web

counter
 Imed

Couro cabeludo requer atenção

Couro cabeludo requer atenção no momento do banho para evitar doenças dermatológicas
11 JANEIRO 2016

No momento do banho, deve-se dar atenção especial ao couro cabeludo para evitar doenças. Dermatite, piolho, caspa e alergia são problemas que apresentam a coceira como sintoma. O ideal é procurar um dermatologista, para um diagnóstico preciso. A orientação é da dermatologista do Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Laryssa Madeira de Araújo. O PS Delphina Aziz está localizado na zona Norte de Manaus e é vinculado a Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

 

“É comum a queixa nos consultórios dermatológicos de coceira na cabeça. Diversos fatores podem desencadear esse desconforto capilar. Estilo de vida, estresse, fatores ambientais, acne, pele oleosa, piolho e fungos são alguns dos motivos para formação de dermatites e caspas em couro cabeludo. É preciso ficar atendo e procurar um dermatologista para examinar, diagnosticar e tratar a causa”, declarou Madeira.

 

Segundo ela, o recomendado é lavar o cabelo com a água entre morna e fria, com temperatura por volta de 22ºC. Outra indicação é não dormir com os cabelos molhados e nem úmidos. O xampu deve ser adequado ao tipo de cabelo e o condicionador deve ser aplicado apenas nas pontas.

“Na hora do banho é necessário focar no couro cabeludo. Lembrar que a primeira passada de xampu é para o couro cabeludo. Esfregar com a ponta dos dedos. Já a segunda passada deve ser dedicada aos fios. Os xampus são responsáveis por limpar os fios. Eles retiram a oleosidade, suor, descamação das células do couro cabeludo, resíduos de poluição e de outros produtos capilares. Além disso, também proporcionam brilho, maciez, retiram a eletricidade do cabelo e facilitam o pentear”, disse a dermatologista.

 

Em relação à quantidade de lavagem do cabelo por dia, não há uma regra a ser seguida. De acordo com Madeira, muitas doenças capilares como a caspa e a dermatite seborréica, entre outras, podem ser oriundas do excesso de lavagens. Em pessoas que apresentam dermatite seborreica, por exemplo, deve-se evitar a lavagem dos cabelos todos os dias, pois estimula a produção de oleosidade, podendo piorar a doença e favorecer a queda dos cabelos.

 

Existem pessoas que apresentam couros cabeludos saudáveis e com ótima aparência, lavando apenas uma ou duas vezes por semana. A indicação é a lavagem em dias alternados ou a cada dois dias. “Mas isso não serve para todo mundo. Caso seus cabelos sejam oleosos ou se faz uso de acessórios ou produtos sem enxágue, deve tomar cuidado. É impossível para algumas pessoas se adaptarem a este tipo de hábito. Muitas fazem academia, correm, suam demais, usam bonés, capacetes, aplicam gel ou outros produtos modeladores e sentirão necessidade de lavar todos os dias”, ressaltou.

 

O sintoma de excesso de suor na cabeça pode estar relacionado à transpiração anormalmente aumentada, chamada de hiperidrose. Pode ser também isolado, aparecer apenas na cabeça, na região frontal, da testa, face ou de outras áreas da cabeça. A transpiração, também chamada de sudorese, pode ser predominantemente noturna, podendo até molhar o travesseiro e roupas de cama. Aparece tanto no adulto como em crianças.

 

A obesidade favorece o aparecimento do suor excessivo. É comum um perfil de ansiedade, preocupação excessiva, sofrer por antecipação, impaciência, medos ou fobias associados. Como o suor gera um desconforto para o paciente, pode até ocorrer um afastamento do convívio social pela sudorese excessiva na cabeça. O uso de bonés não é indicado, pois podem ocasionar ou agravar a caspa, principalmente nesses pacientes com o suor excessivo em couro cabeludo. O tratamento da pode ser feito com aplicações da toxina botulínica tipo A, preenchendo-se as áreas mais afetadas.

 

Agressões

 

A cutícula dos fios é a parte que sofre mais agressões. As maiores queixas são pontas-duplas, cabelosporosos, difíceis de pentear, quebradiços, eriçados. Quando os fios estão saudáveis eles conseguem preservar as moléculas de água e proteína seladoras em seu interior, fazendo com que ele fique maleável, hidratado e com brilho. Nos cabelos danificados as cutículas permanecem abertas, isso faz com que o fio perca umidade, brilho e resistência.

 

Os fios quimicamente tratados ficam hidrófilos ou porosos, isso quer dizer que sua capacidade de armazenar água em seu interior é maior do que a dos fios normais. Assim como a pele, os cabelostambém precisam de proteção solar. Os raios ultravioletas do sol destroem a queratina da cutícula, deixando os fios vulneráveis. Em contato com o córtex do cabelo, os raios UV queimam a melanina. Uma opção é usar produtos que contenham filtro solar, hidratar os cabelos após a exposição e usar bonés ou chapéus sempre que possível, para a proteção solar.

 

O cuidado com os cabelos deverá ser redobrado após a aplicação do megahair. Apesar de confirmar que o método à base de queratina é o menos agressivo, é impossível não ter uma quebra, mesmo que pequena, dos fios, porque durante a aplicação acontece a tração dos fios e, além disso, a cola fragiliza a fibra. Por isso, a quebra é apontada com um dos problemas mais comuns e, por mais que a pessoa hidrate o cabelo, não dá para impedir completamente.

 

Outros problemas menores são a coceira, o aumento da oleosidade ou da caspa. Quem emenda um processo químico no outro, além de alisamentos e outros tratamentos agressivos, pode ver o problema ficar ainda mais grave, evoluindo para uma alopecia por tração, que é a queda do cabelo na região frontal e lateral do crânio.

 

SUGESTÃO DE QUADRO/ARTE

 

 Evite fungos no couto cabeludo

- Quando dormimos com os cabelos molhados, os fios ficam mais sujeitos a quebrar, pois cabelo o molhado é mais frágil.

- Outra questão é que dormir com os cabelos molhados facilita a proliferação de fungos, resultando no agravamento da caspa, por exemplo.

Cuidados ao secar os cabelos

– Primeiro seque o cabelo delicadamente com a toalha, sem esfregar. Os fios molhados estão fragilizados e podem quebrar. Apenas pressione com a toalha para que ela absorva parte da água.

– Regule o secador no calor médio e não no quente, e mantenha-o a uma distância de 15 centímetros da cabeça.

– Um pouco antes do cabelo secar completamente, desligue o secador e deixe o cabelo terminar de secar naturalmente por 10 a 15 minutos.


Voltar
Todos direitos reservados | IMED - 2017 - Desenvolvido por líbero+