web

counter
 Imed

Corpo sempre hidratado

É preciso manter o corpo sempre hidratado
14 DEZEMBRO 2015

Mesmo com o início do período chuvoso no Amazonas e com dias de temperatura certas vezes até amena, é preciso não descuidar da hidratação do corpo, alertam os profissionais do Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, unidade da Secretaria de Estado da Saúde (Susam). Por conta da proximidade à Linha do Equador, o clima na região é quente e úmido durante todo o ano e a ingestão de alimentos nutritivos e leves são fundamentais para a saúde.

 

O calor, por si só, pode causar tontura, cansaço, sonolência e má digestão, alerta a médica Elizabeth Cardoso. Associado a má conservação ou o manuseio inadequado dos alimentos, o corpo pode sofrer com diarreias e vômitos, por exemplo.

 

Cardoso aponta que ingerir alimentos de rápida digestão, como saladas e frutas, além de tomar líquidos à vontade, especialmente água, são fundamentais para evitar dores de cabeça, tontura e mal estar. “É indicada a ingestão de grelhados e não consumir frituras”, disse.

 

Nutrição

 

A nutricionista do PS Delphina Aziz, Cássia Kellen, ressalta que saladas e frutas são sempre são aliados da saúde. “Abusar de saladas e frutas é o recomendado, porque são uma ótima fonte de minerais e fibras, elementos necessários para o bom funcionamento do nosso organismo”.

 

As frutas mais indicadas são aquelas ricas em água, como melancia, melão, pêssego e uva. “São alimentos leves, refrescantes e fáceis de digerir”, destacou Kellen.

 

A recomendação de ingestão é de três a cinco porções de frutas variadas ao dia. Apesar das frutas serem excelentes alternativas aos doces e sobremesas, porque possuem vitaminas, minerais e fibras.  É preciso observar o número de porções porque o consumo excessivo resulta na ingestão de muitas calorias que podem levar ao ganho de peso. Algumas devem ser ingeridas com moderação: coco, abacate, banana, caqui e frutas em calda. O motivo é que elas possuem mais gordura e açúcar do que as outras.

 

Sem açúcar

 

O ideal é não adicionar açúcar aos sucos naturais, para não aumentar o risco de diabetes, inflamação no organismo e favorecer o acúmulo de gordura. “Até os sucos preparados com a fruta e sem açúcar têm que ser tomados moderadamente, deve-se ter cuidado com o açúcar naturalmente contido nas frutas, a frutose. Ela é metabolizada de forma rápida pelo organismo, liberando glicose rapidamente na corrente sanguínea, além de muitas vezes contribuir para o armazenamento de gordura, principalmente na região abdominal. Uma forma de tornar o suco mais saudável e reduzir a velocidade com que a glicose entra na corrente sanguínea é inserir um pouco de fibra na bebida, como por exemplo, linhaça e chia”, disse Kellen. Dessa forma, é controlado o índice glicêmico do suco, favorecendo seu consumo para diabéticos, explicou.

 

Não aos industrializados

 

Os sucos industrializados não são recomendados. “As substâncias contidas nesses produtos podem causar reações alérgicas e/ou intolerâncias em pessoas predispostas e trazer quase nenhum benefício nutricional. Vale ressaltar que indivíduos com hábito de consumir sucos industrializados, têm ou terão dificuldades em trocá-los por sucos naturais sem adição de açúcar”, disse.

 

Se o consumo for inevitável, a dica é dar preferência para os sucos que têm a fruta no começo da lista de ingredientes da embalagem e não o açúcar. Os ingredientes dos produtos industrializados apresentam-se em ordem decrescente, ou seja, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e o último, em menor quantidade.

 

Contaminação

 

Evite a ingestão de alimentos que não apresentam condições sanitárias para o consumo, destaca a nutricionista. “Alimentos mal conservados, expostos ao calor, são facilmente contaminados por bactérias. Um exemplo é a maionese. Ela e o calor não combinam. A maionese caseira, principalmente, deve ser evitada, caso não esteja refrigerada.”

 

Em locais como restaurantes é necessário verificar se os alimentos estão condicionados de forma correta. “Guarnições à base de ovos e leite precisam estar refrigeradas. Assim como saladas e purês”, complementa Kellen.

 

Frituras

 

O consumo excessivo de frituras em dias muito quentes deve ser evitado porque elas não são bem metabolizadas, por conta da perda de líquidos do organismo, destaca a nutricionista. O resultado de uma refeição cheia de frituras, por exemplo, pode ser uma sensação de mal-estar e desconforto algum tempo depois.

 

CINCO ALIMENTOS QUE AJUDAM A HIDRATAR

 

1. Água: Quando sentimos sede, é um sinal de que o nosso corpo já está desidratado. Por isso, é importante manter uma boa hidratação ao longo do dia. A Ingestão de dois litros de água por dia é uma das regras mais básicas para manter a saúde do organismo, e no verão esse cuidado deve ser redobrado.

 

2. Melancia: A melancia possui mais de 90% de água em sua composição, ótima opção para refrescar o corpo no verão. Além disso, é uma fruta que ajuda nas dores musculares, a saúde dos olhos (rica em vitamina A), protege contra deficiências do sistema imunológico (rica em vitamina C) e contém uma importante fonte de fitoquímicos, em especial conhecido como licopeno, que é importante no tratamento contra o câncer.

 

3. Abacaxi: Fruta tipicamente tropical, se destaca não apenas pelo seu sabor, mas, também, por suas propriedades nutricionais. Auxilia no bom funcionamento imunológico, melhora a função intestinal é rico em vitaminas C, A e B1, além de magnésio, cobre, manganês, ferro, fibras e bromelina.

 

4. Melão: A grande quantidade de água presente na fruta faz dela uma excelente pedida para hidratação do corpo e, também, ajuda a desintoxicar o organismo. É rico em fibras, laxante natural, ajuda na digestão e garante ótimos níveis de colesterol.

 

5. Laranja: Contêm folatos e antioxidantes que são conhecidos por reduzir o colesterol e prevenir doenças cardíacas e derrames. Fruta cítrica, rica em vitamina C e flavonóides que são antioxidantes que ajudam a proteger as células do organismo e a combater o envelhecimento da pele.

 

VILÕES DA HIDRATAÇÃO

 

1. Melhor é evitar o consumo de alimentos vendidos por ambulantes. Eles geralmente apresentam condições higiênico sanitárias inadequadas e estão em má conservação levando a contaminação por bactérias.

 

2. Maionese e calor não combinam. A sua utilização por muitos estabelecimentos e a grande aceitação dos consumidores que muitas vezes procuram molhos com mais sabor para enriquecer os pratos. Associada a uma temperatura elevada é um meio favorável a contaminação.

 

3. Comida em self service é preciso ter cuidado com temperaturas. Saladas geralmente são encontradas em temperatura ambiente, mas deve estar em balcões refrigerados.

 

4. Sanduíches naturais, a maioria das vezes, são compostos de queijo, presunto, peito de peru e oferecem riscos de contaminação se não estiverem refrigerados.

 

5.  Aparentemente inofensivos em temperatura ambiente no balcão de padarias e confeitarias, por exemplo, salgados e frituras como pastel, folhados, coxinhas de frango e croquetes não são boas opções de lanches a menos que estejam bem quentes. Evite consumi-los mornos.


Voltar
Todos direitos reservados | IMED - 2017 - Desenvolvido por líbero+