web

counter
 Imed

Saúde

Unidade pública de saúde aposta na gestão por resultados e atinge a marca de mais 316 mil pessoas beneficiadas
10 ABRIL 2018

Organização Social que administra unidade de saúde pública por meio de contrato de gestão aposta na administração por indicadores de desempenho


Fotos: Secom/Aguilar Abecassis

Uma compilação de resultados divulgados anualmente pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed) concluiu que mais de 316 mil pessoas foram diretamente beneficiadas pelo Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte em 2017. O instituto, que administra a unidade desde a inauguração em 2014, aposta na gestão por processos e por resultados. Os dados consolidados de 2017 foram divulgados esta semana.

 

“Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia”. A frase do estatístico William Edwards Deming se amolda a forma como se administra o HPS da Zona Norte, uma unidade pública gerenciada por uma organização social sem fins lucrativos.

 

Por meio de um contrato de gestão, o Imed administra o HPS. “No modelo de gestão em parceria com OS, o governo planeja o serviço a ser executado, define as metas de produção e de qualidade, garante os recursos orçamentários para o custeio dos serviços e cobra os resultados previamente definidos nesse contrato de gestão”, explica o diretor operacional do Imed, Wagner Miranda.

 

As metas de produção são a quantificação de procedimentos relacionados à atividade fim da organização e medem a capacidade da mesma em alcançar índices adequados de prestação dos serviços a que se propõe. Se não cumprir as metas pactuadas, o poder público pode impor sanções ao instituto.

 

Resultados

 

Entres os resultados, em doze meses, foram mais de 163 mil atendimentos de urgência e emergência e mais de 152 exames de alta complexidade. No último trimestre de 2017, foram mais de mil cirurgias eletivas.

 

Na unidade, a precisão e exatidão de dados e informações do estoque de farmácia, chamado tecnicamente de acurácia, é de 98% e há 100% das prescrições médicas são validadas por meio de sistema eletrônico de controle de solicitações. Com isso, evita-se desperdícios, faz-se bom uso dos recursos públicos.

 

As secretarias de saúde podem ser remuneradas pelo Ministério da Saúde em função dos procedimentos que realiza.  No HPS da Zona Norte, 100% das contas hospitalares foram faturadas. Ou seja, todo procedimento na unidade realizado é remunerado pelo ministério, é mais recurso para a saúde.

 

Um fato importante desse processo de gestão da unidade é que 100% do prontuário eletrônico está implantado no HPS da Zona Norte. Esse moderno sistema garante mais segurança, agilidade e atenção no tratamento prestado aos usuários. O sistema reúne, em uma espécie de histórico, todas as informações dos usuários, como avaliação médica, prescrições, evoluções, exames solicitados e seus resultados e informações de alta.

O atendimento foi avaliado por mais de 47 mil pacientes em 2017. A satisfação do paciente atingiu as marcas de 97% e 96%, para, respectivamente, o Centro de Diagnóstico e os Prontos-Socorros.

 

Forma mais de 3 mil pacientes internados que receberam acompanhamento odontológico, 100% dos pacientes receberam visitas da equipe de nutrição clínica e de assistência social, mais de 7,2 mil procedimentos de fisioterapia foram realizados.

 

A compilação dos resultados é um trabalho da consultora Juliana Dutra. “Há um alinhamento no processo de decisão do foco do investimento.

 

Uma ação apoiando à outra traduz o resultado maior em relação às entregas para a saúde de Manaus”, disse sobre o diferencial dos serviços prestados pelo Imed.

Voltar
Todos direitos reservados | IMED - 2017 - Desenvolvido por líbero+